segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Aula no. 01


GEOECONÔMICA I

01. Um dos fenômenos mais discutidos e polêmicos da

atualidade é a “Globalização”, a qual impacta de

forma negativa:

a) na mão de obra desqualificada, desacelerando o

fluxo migratório.

b) nos países subdesenvolvidos, aumentando o

crescimento populacional.

c) no desenvolvimento econômico dos países industrializados

desenvolvidos.

d) nos países subdesenvolvidos, provocando o fenômeno

da “exclusão social”.

e) na mão de obra qualificada, proporcionando o

crescimento de ofertas de emprego e fazendo os

salários caírem vertiginosamente.

02. A partir da leitura do depoimento 1, os argumentos

utilizados para DEFENDER A POSIÇÃO DO

PROPRIETÁRIO DE TERRAS SÃO:

I. A Constituição do país garante o direito à propriedade

privada, portanto invadir terras é crime.

II. O MST é um movimento político controlado por

partidos políticos.

III. As terras são o fruto do árduo trabalho das famílias

que as possuem.

IV. Este é um problema político e depende unicamente

da decisão da justiça.

Estão corretas as proposições:

a) I, apenas b) I e IV, apenas

c) II e IV, apenas d) I, II e III, apenas

e) I, III e IV, apenas

03. A partir da leitura do depoimento 2, quais os argumentos

utilizados para DEFENDER A POSIÇÃO DE

UM TRABALHADOR RURAL SEM TERRA?

I. A distribuição mais justa da terra no país está

sendo resolvida, apesar de que muitos ainda não

têm acesso a ela.

II. A terra é para quem trabalha nela e não para

quem a acumula como bem material.

III. É necessário que se suprima o valor social da

terra.

IV. A mecanização do campo acarreta a dispensa de

mão de obra rural.

Estão corretas as proposições:

a) I, apenas b) II, apenas

c) II e IV, apenas d) I, II e III, apenas

e) III, I e IV, apenas

04. Um dos maiores problemas da atualidade é o

aumento desenfreado do desemprego. O texto abaixo

destaca esta situação.

O desemprego é hoje um fenômeno que atinge e

preocupa o mundo todo. (...) A onda de desemprego

recente não é conjuntural, ou seja, provocada por

crises localizadas e temporárias. Está associada a

mudanças estruturais na economia, daí o nome de

desemprego estrutural.

O desemprego manifesta-se hoje na maioria das

economias, incluindo a dos países ricos. A OIT

estima em 1 bilhão – um terço da força de trabalho

mundial – o número de desempregados em todo o

mundo em 1998. Desse total, 150 milhões encontram-

se abertamente desempregados e entre 750 e

900 milhões estão subempregados.

([CD-ROM] “Almanaque Abril” 1999. São Paulo: Abril.)

Pode-se compreender o desemprego estrutural em

termos da internacionalização da economia associada

a) a uma economia desaquecida que provoca ondas

gigantescas de desemprego, gerando revoltas e

crises institucionais.

b) ao setor de serviços que se expande provocando

ondas de desemprego no setor industrial, atraindo

essa mão de obra para este novo setor.

c) ao setor industrial que passa a produzir menos,

buscando enxugar custos provocando, com isso,

demissões em larga escala.

d) a novas formas de gerenciamento de produção e

novas tecnologias que são inseridas no processo

produtivo, eliminando empregos que não voltam.

e) ao emprego informal que cresce, já que uma parcela

da população não tem condições de regularizar

o seu comércio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário